fbpx
Oncologia no Brasil: conheça mais sobre os seus avanços

Você realmente conhece todos os avanços da oncologia no Brasil e no mundo? Atualmente, a expectativa de vida dos indivíduos aumentou 30,8 anos passando de 45 anos para 75. Isso tudo se deve a melhora generalizada nas condições de saúde e ao desenvolvimento da medicina.

Diante disso, muitos procedimentos revolucionaram o cenário brasileiro e a vida de muitas pessoas. Um exemplo claro é que as cirurgias estão cada vez menos agressivas. Além disso, existem diversos equipamentos tecnológicos que auxiliam nesses procedimentos, como a intervenção robótica, que garante menos sangramento e dor ao paciente.

Nesse cenário, é importante se atualizar e entender o que pode transformar os paradigmas, modificando as formas de atendimento e consulta médica. Então, acompanhe este conteúdo!

Os avanços da oncologia no Brasil

Na última década houve uma evolução tanto no tratamento de casos oncológicos quanto no diagnóstico. Tudo isso graças aos avanços tecnológicos e científicos que proporcionam uma nova perspectiva diante do combate ao câncer. Com isso, mais pessoas passaram a viver mais e melhor.

Os novos tratamentos permitem identificar tumores precocemente, como medicamentos recentes, marcadores moleculares e imunoterapia. Segundo a revista Science, novos tipos de remédios prometem ser mais eficientes e de melhor aceitação pelo organismo em relação à quimioterapia. Como resultado, há também o aumento das chances de cura.

Por exemplo, os reguladores epigenéticos reabilitam as alterações do gene. Isso porque, quando envelhecemos, eles são alterados ou “desligados”, podendo causar diferentes tipos de câncer. Já outro medicamento, é capaz de atacar a família de genes RAS. Além disso, temos também os inibidores da enzima polimerase (PARP-1), que diminuem as chances de que as células consumidas pelo câncer se fortaleçam e resistam à quimioterapia.

Oncologia de precisão

A oncologia de precisão foi desenvolvida a partir dos anos 2000 e é um novo campo da medicina que transformou o cenário das quimioterapias, radioterapia e cirurgias. Seu foco é entender exatamente quando, onde e como atacar o tumor a fim de obter melhores resultados e proporcionar efeitos colaterais reduzidos.

Geralmente, esse procedimento envolve técnicas específicas de análise molecular que investigam as alterações genéticas das células cancerígenas e entendem como elas se comportam. Na prática, isso significa trazer um tratamento mais assertivo ao paciente, evitando o uso de métodos agressivos e cirurgias mutiladoras.

Terapias-alvo

Trata-se de um tipo de tratamento do câncer que realiza um ataque às principais moléculas responsáveis pelo funcionamento das células cancerígenas, interrompendo a sua expansão. No entanto, essa técnica não serve para todos os pacientes, pois sua ideia é atacar células específicas de tumores específicos.

Normalmente, por ser um ataque bastante preciso, ela gera menos efeitos colaterais e uma taxa alta de resposta. A questão é que esse tratamento depende de uma combinação perfeita, e nem todo tumor tem a mutação ou o alvo específico para os quais os remédios funcionam. Neste sentido, este tipo de tratamento funciona bem se combinado com a Oncologia de precisão e seus diagnósticos mais assertivos.

Imunoterapia

A imunoterapia é mais um avanço da oncologia e está um passo à frente da terapia-alvo. Ela usa as nossas próprias células de defesa contra o câncer. Esse método vem sendo testado há mais de 100 anos, mas graças aos avanços tecnológicos e estudos recentes tem evoluido muito nos últimos 5 anos.

Em 2018, os imunologistas Tasuku Honjo, do Japão, e James P Allison, dos Estados Unidos ganharam o Prêmio Nobel de Medicina por provarem que é possível estimular o sistema imunológico para combater as células cancerígenas. Para tal, é preciso bloquear o mecanismo usado por elas para enganar as defesas do corpo.

Células CAR-T

Esse tratamento faz parte da imunoterapia, sendo um método ainda mais moderno e inovador. Ele consiste na modificação genética em laboratório dos linfócitos T de modo a criar um receptor capaz de identificar as células tumorais. Dessa forma, os linfócitos são inseridos novamente no corpo da pessoa para cumprirem o seu papel.

Nos Estados Unidos, esse tratamento já foi aprovado para casos raros de câncer de sangue, como leucemia e linfomas. Já em 2019, esse método foi testado por pesquisadores brasileiros na América Latina.

Outros avanços da oncologia

Um dos métodos mais conhecidos para tratamento de diversos tipos de câncer é a quimioterapia. No entanto, ela provoca diversos efeitos colaterais no corpo humano. Da mesma maneira, temos a radioterapia.

Além desses procedimentos, é possível realizar cirurgias para remoção dos tumores. No caso da leucemia, por exemplo, pode ser preciso fazer um transplante de medula óssea — que só é realizado se o paciente não teve resultados satisfatórios ao fazer outros tratamentos, como a quimioterapia e radioterapia.

Nesse sentido, os estudos para encontrar tratamentos promissores são bastante frequentes no ramo da oncologia, resultando em informações cada vez mais positivas e tratamentos conhecidos com menos efeitos colaterais e agressivos. Entretanto, ainda é preciso fazer muitas pesquisas para encontrar uma possível cura.

A importância das campanhas de conscientização no cenário atual

As campanhas de conscientização, como o Outubro Rosa — movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama —, são fundamentais nas clínicas e consultórios médicos. Afinal, contribuem para a conscientização, prevenção e valorização da vida frente às doenças que podem levar ao óbito.

Além disso, no caso do Outubro Rosa, por exemplo, a intenção é proporcionar mais acesso às informações de diagnóstico e de tratamento oncológico, de forma precoce. Mas, além do mês de outubro, outros períodos também promovem campanhas para a divulgação de informações sobre o câncer, como Novembro Azul (combate do câncer de próstata) e Dezembro Laranja (conscientização sobre o câncer de pele).

Os avanços nos dias atuais

Além de tudo que comentamos neste conteúdo, é importante ter em mente que a medicina multidisciplinar e personalizada também é relevante para os profissionais de saúde. Esse conceito se dá pela identificação das alterações genômicas e análise do perfil biológico do tumor.

Essa abordagem envolve um grupo de médicos que trabalham unidos em prol do tratamento, diagnóstico e recuperação do paciente. Ela também conta com o acompanhamento nutricional, psicológico, biologia molecular, diagnóstico anatomopatológico, etc.

Outro ponto essencial são as tecnologias, que promovem a automação e otimização dos processos da medicina, como a gestão do consultório e a consulta médica, facilitando o atendimento do profissional. Através deste conteúdo você pode perceber que tantos os tratamentos, quanto os profissionais devem desenvolver em conjunto, medidas suficientemente capazes de conscientizar, previnir, identificar, tratar e cuidar das pessoas.

Nesse contexto, temos também o atendimento humanizado, que se tornou fundamental no tratamento e deve ser trabalhado pelos diferentes setores da saúde, bem como nos centros de oncologia por toda a equipe envolvida com o paciente.

Agora que você conhece um pouco mais sobre os avanços da oncologia no Brasil, não deixe de se manter atualizado sobre as áreas da saúde, tratamentos, medicamentos e doenças. Além disso, se você tem seu próprio consultório, aposte em recursos que otimizam o seu trabalho e das secretárias, como um software médico.

Então, gostou deste conteúdo? Aproveite e conheça nosso sistema de gestão para clínicas e consultórios!

Tags: |

Sobre o Autor

Carolina Sossai Cardoso
Carolina Sossai Cardoso

Formada em Publicidade e Propaganda | Produtora de conteúdo otimizados (SEO), Copywriter e Redatora.

Em conformidade com Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e GDPR, este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar e personalizar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Para mais detalhes acesse nossa Política de Privacidade.