Relacionamento

11 dicas para um bom relacionamento com os pacientes

Muitos médicos acreditam que o sucesso de uma clínica ou consultório está relacionada apenas à qualidade dos serviços prestados. Mas isso não é verdade! O relacionamento com os pacientes cumpre um importante papel nesse sentido e pode fazer toda a diferença para os profissionais.

Se você faz parte do grupo de pessoas que não sabem exatamente como estreitar a relação com os pacientes, não se preocupe! Neste conteúdo, vamos listar 11 dicas que ajudam você a ganhar autoridade, construir um nome no mercado e ser o mais bem-visto possível por quem conta com você.

Acompanhe!

1. Conheça seus pacientes

Uma das principais estratégias para um bom relacionamento com os pacientes é entender quais são suas necessidades e saber quem são eles. Para isso, o médico pode conversar abertamente, buscando entender quais são seus problemas e suas intenções com o tratamento.

Nesse momento, é importante dar espaço para o paciente se expressar. Isso significa, sim, incentivar a comunicação por meio de perguntas sobre a consulta, mas também tratar de assuntos que não estão diretamente ligados ao tratamento.

Dessa forma, o profissional de saúde consegue deixar o indivíduo mais confortável. Além disso, esse é um dos primeiros passos para um atendimento humanizado: conhecer melhor a pessoa por trás de determinada dor. Como consequência, o médico obterá várias informações úteis sobre o paciente, que podem ajudar no resultados o tratamento.

Esse tipo de conhecimento também pode ser obtido pelas secretárias, desde o primeiro contato com a pessoa, bem como no processo de cadastro e no pós-atendimento.

💡 Leia também: Atendimento de qualidade: o segredo para reter mais pacientes na sua clínica

Com esses dados em mãos, o profissional e sua equipe, conseguem fazer análises e observações para identificar com precisão qual é a melhor maneira de se comunicar com seus pacientes.

Assim, ao aplicar essa estratégia, é possível observar um progresso no relacionamento, além de melhorar a experiência do paciente, o que aumenta a sua fidelização e confiança.

2. Monte sua persona

Uma persona é um modelo mental que representa um determinado grupo de consumidores de um produto ou serviço. Porém, elas podem ser usadas pelos médicos para entender qual é o perfil de paciente que eles costumam (e desejam!) atrair.

Sendo assim, a persona é uma ferramenta importante para o desenvolvimento do bom relacionamento com os pacientes, pois ajuda a compreender suas necessidades, desejos e comportamentos.

Para montar uma persona, é preciso reunir dados sobre o público-alvo do produto ou serviço. Eles podem ser obtidos por meio de pesquisas de mercado, entrevistas e observações. Essas informações ajudam criar um perfil detalhado da persona, incluindo suas características pessoais, o que motiva suas ações e como ela se comporta em determinadas situações.

💡 Leia também: Como definir o público-alvo da sua clínica ou consultório

Uma persona bem desenvolvida é uma ferramenta valiosa para a tomada de decisões em todas as etapas do desenvolvimento de estratégia do médico para atingir seus objetivos. Portanto, não deixe de criar a sua!

3. Evite atrasos

Essa dica é fundamental para melhorar o relacionamento com os pacientes. Ninguém gosta de ficar aguardando na sala de espera, não é mesmo? Não adianta investir em um atendimento de qualidade e personalizado se o paciente precisar esperar durante horas pela sua consulta.

Seja em atendimentos presenciais ou teleconsultas, o médico deve evitar ao máximo se atrasar. Para isso, é possível investir em estratégias que ajudam a reduzir os atrasos nas consultas, como uma agenda médica online e um prontuário eletrônico.

4. Tenha um atendimento automatizado

O atendimento automatizado, além de trazer diversas vantagens para a clínica ou consultório, é um recurso que ajuda a melhorar do relacionamento com os pacientes e evitar atrasos. Também é possível reduzir custos e otimizar a produtividade no ambiente de trabalho com ele.

Para entender como essa ferramenta funciona, pense na rotina da sua clínica e nas tarefas que são realizadas de forma manual. Por exemplo, a confirmação de consultas.

É comum as secretárias liguem para os pacientes para lembrá-los do seu horário. Porém, com um método automatizado, essa atividade fica simples. Basicamente, um bom sistema fará o envio automático de um SMS ou mensagem no WhatsApp para confirmar a consulta.

Como consequência, é possível beneficiar o paciente e o consultório, já que, muitas vezes, a pessoa pode não atender o telefone no momento em que ele tocar. Assim, além de ser um método menos invasivo, ele facilita o processo para a secretária.

5. Envie e-mail marketing

Muitos profissionais de saúde podem pensar que usar o e-mail é algo obsoleto. Porém, isso não é verdade! O e-mail marketing segue sendo uma ferramenta incrível para fidelizar e melhorar o relacionamento com os pacientes. Ele ainda é uma estratégia de baixo custo e muito simples de ser utilizado.

Ao enviar e-mails de tempos em tempos, a clínica e sua equipe podem entregar conteúdos personalizados, promoções, novidades e destaques aos pacientes, desde que sejam interessantes e educativos. Assim, é possível aproximar-se da pessoa, melhorando o relacionamento e trazendo informações valiosas sobre saúde, tratamentos e qualidade de vida.

6. Seja claro e objetivo em seus diagnósticos

Muitas vezes, o paciente pode se sentir triste, inseguro ou ansioso ao receber informações relacionadas às suas doenças. Na maioria dos casos, isso ocorre porque ele não entende profundamente sobre o assunto.

Por isso, é fundamental que o profissional de saúde seja transparente e passe os dados do diagnóstico com clareza. Assim, a pessoa tenderá a se sentir mais segura, o que, por si só, melhorará o relacionamento com os pacientes. Além disso, essa tática contribui para o sucesso de futuros tratamentos que ela possa precisar realizar.

7. Tenha um bom pós-atendimento

Outro ponto essencial para um bom relacionamento com os pacientes é o pós-atendimento. Infelizmente, é comum que algumas clínicas e consultórios encerrem a relação com o paciente após finalizarem sua consulta. Afinal, o atendimento já foi feito, não?

Porém, esse é um pensamento bastante equivocado. Isso porque se o profissional não der atenção necessária pós-consulta, a pessoa pode obter resultados menos satisfatórios do tratamento.

Além disso, isso pode prejudicar a relação médico-paciente, fazendo com que ele deseje ver outro profissional. Normalmente, a clínica oferecer um bom pós-atendimento demostra preocupação com o indivíduo e sua recuperação. Assim, é possível transparecer uma sensação de confiança, aumentando as chances de fidelização de pacientes.

8. Monte um mapa de dores dos seus pacientes

Há pouco conversamos sobre a importância de montar personas. Isso porque elas são fundamentais para que você monte um bom mapa de dores. Mas o que é isso?

O Mapa de Dores da Persona é uma ferramenta de design thinking que ajuda a equipe a compreender as dores e os desejos de uma persona específica.

Para criar o mapa, você precisará de um grupo de pelo menos três pessoas e uma folha de papel dividida em quatro quadrantes. Em cada quadrante, você vai registrar um tipo de dor ou desejo da persona: físico, emocional, mental ou social.

Comece pedindo aos participantes que pensem em um momento recente em que a persona experimentou dor ou desejo em cada um dos quadrantes. Por exemplo, se a persona for um estudante, um dos quadrantes pode ser “dores físicas” e um exemplo pode ser “se sentir cansado depois de uma longa sessão de estudos”. Registre todos os exemplos que forem mencionados.

Depois de registrar todos os exemplos, discuta como a dor ou o desejo afeta a persona. Por exemplo, no exemplo do estudante cansado, isso pode afetar sua capacidade de se concentrar nas aulas ou nos estudos, o que pode acabar levando à ansiedade e, consequentemente, um sono ruim, que gera consequências que o levam ao consultório.

Percebe também como a dica de conversar para além do propósito da consulta pode não só melhorar o relacionamento com os pacientes como também ajudar no diagnóstico?

Por fim, avalie como a dor ou o desejo podem ser aliviados e aproveite o  mapa de dores para construir estratégias de atendimento diferenciadas. Afinal, ele é uma ótima maneira de ajudar a equipe a criar soluções que realmente sejam relevantes.

Entenda o mapa de dor automatizado do Sistema 4Medic:

9. Tenha presença digital

Se você possui um consultório médico, físico ou online, é fundamental ter presença digital. Isso significa divulgá-lo nas redes sociais, ter seu site profissional e estar presente nos locais em que seu público está. 

Além disso, você deve postar conteúdos relevantes e de qualidade, promover campanhas de marketing e responder aos feedbacks que surgirem para construir um bom relacionamento com os pacientes. 

O primeiro passo para divulgar seu consultório online é criar um perfil profissional. Isso significa que você deve ter um perfil nas redes sociais que seja dedicado exclusivamente à sua atividade médica. Ele deve conter informações relevantes sobre seu consultório, como o endereço, o telefone, os horários de atendimento e os serviços que você oferece. Além disso, você deve incluir uma foto e uma breve descrição de sua atividade médica.

Já o seu site deve conter todas as informações relevantes sobre seu consultório, além de, preferencialmente, levar o paciente a um blog, que você pode usar para postar conteúdos relevantes e de qualidade.

Por exemplo, você pode postar dicas sobre saúde, artigos sobre a área médica ou notícias sobre o seu consultório. Não se esqueça de postar regularmente para manter seu perfil atualizado e relevante.

10. Realize pesquisas periódicas

Realizar pesquisas ajudam você a entender exatamente em qual momento seus pacientes estão e, assim, oferecer a eles exatamente o que precisam para construir um bom relacionamento.

Com as mudanças sofridas pelo mercado de saúde pós-pandemia, não é de se esperar que o comportamento dos pacientes tenha mudado. Porém, ainda que não haja algo tão grande quanto uma demanda de isolamento social acontecendo, é comum que haja essa mudança de perfil.

É por isso que você deve realizar pesquisas periódicas com o público. Elas permitirão que você faça perguntas-chave e que direcionem o paciente a contar mais sobre suas expectativas em consulta.

Esse passo também pode ser um grande aliado da sua construção de personas! Por isso, seja bastante estratégico para extrair o máximo de informação possível em poucas perguntas.

11. Conte com a tecnologia de um software de gestão

Segundo a Abramed, a tecnologia é aliada da saúde durante e após a pandemia da Covid-19. Por isso, um software de gestão pode trazer diversas transformações benéficas para uma instituição de saúde.

Esse sistema ajuda no controle financeiro, otimiza os processos do consultório, organiza as tarefas, além de incluir com diversas funcionalidades integradas.

O software médico da 4Medic conta com prontuário eletrônico, e-mail marketing, assinatura digital, agenda online, teleconsulta, sala de espera, controle de estoque e diversos outros recursos. Por automatizar os processos, ele permite que o médico tenha tempo de melhorar as trocas com quem coloca a saúde em suas mãos.

Com nossas dicas de relacionamento com os pacientes em mente, não deixe de investir em otimizações para o seu negócio. Ainda, lembre-se sempre da importância de manter uma comunicação com o seu paciente. Assim, é possível atrair mais pacientes, relacionar-se da melhor forma possível com eles e conquistar melhores resultados para sua clínica.

Se você gostou deste conteúdo e deseja experimentar um software médico, não perca essa oportunidade. Disponibilizamos um teste gratuito do nosso sistema. Basta clicar no banner abaixo e preencher suas informações nos campos solicitados!

Carolina Sossai Cardoso

Especialista em Marketing Médico | Produtora de conteúdo voltado para a área da saúde, gestão de clínicas e software médico.

Posts recentes

Como a Engenharia Clínica contribui para gestão de clínicas e consultórios?

A tecnologia tem sido uma das maiores aliadas da área da saúde nos últimos anos.…

3 semanas ago

Livro-Caixa para médicos e profissionais da saúde: por que e como fazer

Você já sabe o que é e como funciona um Livro-Caixa para médicos? Essa é…

3 semanas ago

Medicina Preventiva: o que é, benefícios e áreas de atuação

Prevenir é melhor que remediar, não é mesmo? Essa frase tem total relação com a…

4 semanas ago

Conheça o que é a Medicina Integrativa e qual a sua importância

Quer adquirir um pouco mais de conhecimento e entender tudo sobre a medicina integrativa? Se…

1 mês ago

Atendimento de qualidade: o segredo para reter mais pacientes na sua clínica

Um atendimento de qualidade faz a diferença em todos os tipos de negócios. Sabe quando…

2 meses ago

Compliance na saúde: entenda tudo o que você precisa saber

Se você nunca ouviu falar de compliance na saúde, está na hora de se atualizar…

2 meses ago