fbpx
Veja como melhorar a comunicação entre médico e paciente

Seu paciente entra na sua sala, pede exames, conversa pouco e só concorda com o que você diz? Isso é comum na área da saúde, principalmente, devido à autoridade médica e desconhecimento das enfermidades por parte das pessoas.

Contudo, fazer atendimento somente nesse modelo não é suficiente. É fundamental investir na comunicação entre médico e paciente.

Hoje, a internet e o Google respondem milhares de dúvidas das pessoas em relação a saúde. Diante disso, a participação profissional e o diálogo tornam-se cada vez mais importantes na hora das consultas.

Porém, muitos médicos não sabem como abordar seus pacientes e retirar informações que podem ser cruciais na hora do diagnóstico.

Então, acompanhe este artigo e saiba como melhorar a comunicação médico-paciente na sua clínica!

A importância da comunicação médico-paciente

O que você precisa ter em mente para entender e praticar uma boa comunicação médico-paciente é que essa é uma das principais bases da sua profissão.

Se você não busca compreender as dores e as necessidades dos seus pacientes, provavelmente, não conseguirá realizar um atendimento satisfatório e diagnosticá-lo de forma eficiente.

Toda consulta médica deve ter como base o diálogo — um processo mais conhecido como anamnese. Isso significa que é preciso ouvir a história do paciente e realizar perguntas estratégicas para retirar informações que possam auxiliar na hora do diagnóstico.

Assim, é possível tratar as queixas e doenças dos pacientes, obtendo resultados positivos. Além disso, cabe ao profissional de saúde estar aberto a falar e ouvir as pessoas, e ainda, transmitir as informações de forma clara.

Desafios da comunicação médico-paciente

A relação entre médico e paciente pode ser cercada de desafios relacionados à comunicação. Os principais fatores que dificultam esse processo são:

Palavras difíceis

Muitos pacientes já ouviram nomes de medicamentos e termos que os médicos citam ou escrevem que eles não fazem ideia do que são. Muitas vezes, isso pode assustar a pessoa e gerar mais dúvidas na hora do tratamento.

Por isso, é importante conversar com o paciente, sempre tentando explicar cada informação e se certificar que ele está entendendo da maneira correta.

Hierarquização no atendimento

Em muitas consultas médicas, é o profissional quem fala e o paciente é colocado em uma posição inferior a ele. Isso dificulta ainda mais a comunicação entre médico e paciente, pois traz um desequilíbrio na relação.

Interrupções na consulta

Alguns atendimentos em clínicas e consultórios são interrompidos por enfermeiros ou secretárias. Essa situação é um problema, uma vez que, se essa ela ocorre em um momento em que o paciente está vulnerável e descrevendo seus sintomas, é possível que ele não sinta mais confiança para continuar ou se prive de informações que podem ser valiosas para o diagnóstico.

Paciente que não tira dúvidas

Outro desafio da comunicação entre médico e paciente é quando o paciente não se sente confortável para fazer perguntas e tirar suas dúvidas.

Com isso, ele volta para cada sem que suas necessidades sejam totalmente atendidas — o que pode gerar frustração e insatisfação.

Por isso, é importante que o médico tente dialogar e questionar se a pessoa tem dúvidas. Nesse momento, é fundamental se mostrar aberto a responder quaisquer pergunta. Caso contrário, o paciente pode optar por não retornar mais na sua clínica.

💡 Quer saber como aumentar o retorno de pacientes na sua clínica? Leia este conteúdo!

Vantagens de melhorar a comunicação entre médico e paciente

Uma boa comunicação entre médico e paciente resulta em uma série de benefícios para o profissional de saúde e para o consultório. Além disso, o próprio paciente é beneficiado com um atendimento mais completo e de maior qualidade.

Ainda, há uma diminuição nas queixas dos pacientes, nos erros nos médicos e uma grande melhora na relação de confiança entre ambas as partes.

Confira algumas das vantagens de investir em uma comunicação eficiente na sua clínica:

Dicas para melhorar a comunicação entre médico e paciente

Agora que você sabe a importância da comunicação entre médico e paciente, conhece alguns dos desafios desse processo e sabe quais são as vantagens de investir nessa boa relação, veja algumas dicas para aplicar na sua clínica!

Seja empático

Devido à profissão, os médicos estão acostumados a dar notícias nem sempre muito agradáveis aos seus pacientes. Por esse motivo, muitas pessoas não recebem essas informações de forma pacífica.

Geralmente, quando recebemos alguma informação que não nos agrada, o primeiro movimento é negá-la. Nesse momento, é fundamental apostar em um diálogo empático e receptivo.

É preciso que o paciente absorva sua situação e sinta apoio do profissional para tratar suas enfermidades. Então, na hora de conversar com seus pacientes, estabeleça rapport e tente se colocar no lugar deles.

Seja claro e objetivo

Quando um profissional de saúde preza por informações objetivas e claras na hora de se comunicar, fica mais fácil criar uma relação de confiança com o paciente e facilita também o entendimento do que o médico está dizendo.

Por esse motivo, descreva todas as informações do diagnóstico do paciente e tratamento com palavras simples e conhecidas popularmente.

Assim, quaisquer medicamentos são entendidos de forma clara pela pessoa, sem gerar dúvidas ou insatisfações no processo.

Escute os seus pacientes

Outro ponto importante para uma boa comunicação entre médico e paciente é a escuta ativa. O profissional de saúde deve escutar com calma tudo o que seu paciente tem a dizer para assim, seguir com suas informações e diagnóstico.

Essa ação também ajuda a deixar o paciente mais confortável e acolhido para falar sobre seus sentimentos, melhorando a confiança e prezando pelo conforto na hora do atendimento clínico.

Evite atrasos

Apesar dessa dica não estar diretamente relacionada a comunicação entre médico e paciente, os atrasos podem deixar as pessoas irritadas e prejudicar a relação com o profissional. Afinal, elas geralmente culpam o médico ou a clínica pelo atraso, o que também altera o olhar sobre o profissional.

Sendo assim, procure organizar sua agenda médica e cumprir os horários dos atendimentos. Caso ocorrer um atraso, tenha uma equipe para dar suporte nesses imprevistos e lidar com a situação sem prejudicar a impressão do paciente.

💡  Médicos atrasados? Aprenda a lidar com a sala de espera cheia!

Mantenha o contato após a consulta

Dar continuidade ao tratamento do paciente após o fim da consulta é uma ação que demostra comprometimento e atenção as necessidades das pessoas. Como vantagem, o médico consegue construir uma melhor relação médico-paciente.

Nesse contato pós-consulta, é interessante que o profissional pergunte ao paciente como anda seu tratamento, se ele precisa de alguma ajuda, se ficou alguma dúvida etc. Isso pode ser feito por meio do envio de e-mail, ligações ou mensagens pelo WhatsApp.

Nesse cenário, a tecnologia atua como uma grande aliada na saúde da saúde e no desenvolvimento da comunicação entre médico e paciente. Por exemplo, a teleconsulta é um método de atendimento em que o paciente não precisa se deslocar até a clínica.

Além disso, a relação médico-paciente está diretamente ligada a resultados positivos em clínicas e consultórios, levando as pessoas a ficarem satisfeitas com o atendimento e o serviço oferecido.

Gostou deste conteúdo? Clique no banner e conheça mais sobre nosso sistema de gestão para médicos!

Tags: |

Sobre o Autor

Carolina Sossai Cardoso
Carolina Sossai Cardoso

Especialista em Marketing Médico | Produtora de conteúdo voltado para a área da saúde, gestão de clínicas e software médico.

Solicite uma demonstração.

Preencha o formulário abaixo e um de nossos consultores entrará em contato para apresentar tudo o que podemos fazer pela sua clínica ou consultório.