(35) 3713-2218 / (35) 98866-1902

Bula do Medicamento Budiair

Budiair - Bula do remédio

Budiair com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Budiair têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Budiair devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Farmalab

Apresentação de Budiair

Solução pressurizada para inalação. Aerossol doseado com bocal para 200 doses de 200 mcg.

Budiair - Indicações

Budiair é indicado para tratamento de asma brônquica e outras doenças obstrutivas crônicas das vias respiratórias, em adultos e crianças.

Contra-indicações de Budiair

Budiair é contra-indicado em caso de gravidez confirmada ou presumida, durante a amamentação e em casos de hipersensibilidade individual conhecida à budesonida, tuberculose pulmonar e outras infecções por bactérias virais e micóticas por meio das vias aéreas.

Advertências

Os pacientes devem ser informados da forma correta do uso do inalador. O Budiair constitui um tratamento básico da doença asmática, portanto, deve ser utilizado regularmente nas doses prescritas até quando o médico considerar conveniente. Em caso de úlcera no aparelho digestivo, é preciso ter uma atenta vigilância sobre o paciente durante todo o tratamento. Budiair deve ser utilizado somente através da inalação oral.

Uso na gravidez de Budiair

É desaconselhado o uso de Budiair, sobretudo nos primeiros três meses de gestação, pois não existem dados suficientes sobre a segurança do emprego da budesonida ou do propelente HFA 134a durante a gravidez. Não se sabe se a budesonida é excretada pelo leite materno, portanto, a título de precaução e como em geral aconselha-se para todos os corticosteróides, é preferível não administrar Budiair durante o período de aleitamento. Estudos sobre os efeitos do propelente HFA 134 a sobre a função de reprodução e sobre o desenvolvimento embrionário do feto em animais, não mostraram efeitos adversos clinicamente relevantes. É, portanto, improvável que sejam verificados efeitos adversos no ser humano.

Interações medicamentosas de Budiair

Como Budiair contém uma pequena quantidade de etanol, existe a possibilidade teórica de uma interação com dissulfiram ou metronidazol, em pessoas particularmente sensíveis ao tratamento com tais fármacos. Nos pacientes em terapia com corticosteróides por via oral, a transição ao uso apenas de Budiair por via inalatória deve ocorrer de modo gradual. Após a estabilização do paciente, associa-se o Budiair e reduz-se progressivamente a dose de corticosteróides por via oral, controlando o estado geral do paciente em intervalos regulares. Isto é necessário por causa da lenta retomada das funções supra-renais afetadas pelo emprego prolongado dos corticosteróides por via oral (ver Posologia).

Reações adversas / Efeitos colaterais de Budiair

Podem verificar-se irritações da garganta, rouquidão, diminuição da voz, ressecamento da garganta e alteração do paladar, náuseas e infecção orofaringea por Cândida. A freqüência destes efeitos pode aumentar com a dosagem. O surgimento de infecções por fungos pode ser minimizado enxaguando-se regularmente a boca após cada aplicação. O uso prolongado do produto pode determinar uma supressão do eixo entre hipófise e supra-renal que pode tornar-se evidente no momento da suspensão da terapia que, portanto, deve acontecer de modo gradual.

Budiair - Posologia

A posologia do Budiair deve ser adaptada a cada paciente, com relação à gravidade da asma e à fase do tratamento. Adultos: nos casos de asma grave, no início da terapia com corticosteróides por via inalatória ou em curso de diminuição ou suspensão da terapia com corticosteróides por via oral, a posologia aconselhada é de 200 microgramas (1 dose), 2 a 4 vezes ao dia. A dose de manutenção é individual e deve ser a dose mínima que permita a ausência de sintomas; usualmente, é suficiente uma dose (200 mcg) por dia. Crianças: Em geral, 200 microgramas (1 dose) ao dia. Em caso de necessidade, a posologia pode ser aumentada até 400 mcg ao dia. O limite de idade é determinado pela possibilidade de empregar corretamente o dispositivo inalatório do Budiair. Em caso de nova agudização, recomenda-se um aumento da posologia do Budiair, segundo prescrição médica. Pacientes não tratados com corticosteróides: o efeito terapêutico do Budiair manifesta-se em geral dentro de dez dias do início do tratamento. Entretanto, naqueles pacientes em que se apresenta abundante secreção bronquial, em uma proporção tal que impeça a penetração do princípio ativo na mucosa, aconselha-se associar durante um breve período (aproximadamente duas semanas) um tratamento com corticosteróides por via oral. Inicialmente, deve-se começar com dosagem plena e ir reduzindo gradualmente até efetuar a manutenção apenas com o Budiair. Os casos de nova agudização da asma após infecções bacterianas, deverão ser tratados com antibióticos, incrementando a posologia do Budiair. Pacientes tratados com corticosteróides: Deve-se ter especial atenção ao transferir-se um paciente da terapia com corticosteróides por via oral para àquela com o Budiair, por causa da lenta retomada das funções do hipotálamo, possivelmente alteradas por um tratamento prolongado com corticosteróides por via oral. A introdução do Budiair na terapia deverá acontecer em uma fase relativamente estável do paciente. O Budiair deverá ser associado durante aproximadamente dez dias com a terapia oral e logo após deverá ser iniciada a redução da dose do corticosteróide por via oral até a dose mínima que, em associação com o Budiair, dá uma resposta estável.

Superdosagem

A superdosagem com Budiair é extremamente improvável e geralmente não provoca problemas clínicos de grande importância.

Budiair - Informações

A budesonida, princípio ativo do Budiair, é um corticosteróide de síntese não halogenado para exclusivo uso tópico por inalação, com potente atividade antiinflamatória e não apresenta, nas dosagens aconselhadas, efeitos sistêmicos e de ação inibitória das funções supra-renais. Em particular, a budesonida cumpre a sua atividade antiinflamatória sobre a mucosa bronquial, inibindo a proliferação e a ativação de células como linfócitos, macrófagos, eosinófilos e a respectiva produção de mediadores inflamatórios. O resultado de tal atividade é a redução da hipersecreção, da hiper-reatividade, bem como, a inibição do surgimento de broncoespasmos como ocorre nas patologias obstrutivas brônquicas devidas à inflamação. No ser humano e nos animais, a budesonida inibe a resposta imediata e tardia aos alergênios empregados no teste de broncoprovocação. Nos pacientes com hipersensibilidade, a administração da budesonida reduz a reatividade das vias aéreas após a estimulação com histamina ou metacolina.

Bulário Eletrônico

Bulário 4medic, contém tudo o que é preciso saber sobre o remédio como indicações, dosagem/posologia, efeitos colaterais, contraindicações, advertências, precauções e armazenamento de forma simples e intuitiva.