(35) 3713-2218 / (35) 98866-1902

Bula do Medicamento Citrovit

Citrovit - Bula do remédio

Citrovit com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Citrovit têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Citrovit devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Sanofi

Apresentação de Citrovit

Forma Farmacêutica: Comprimidos revestidos com 500mg. Cada caixa contém 250 ou 500 comprimidos.

Citrovit - Indicações

O ácido ascórbico é indicado como suplemento vitamínico:
-auxiliar do sistema imunológico;
-antioxidante;
-pós-cirúrgico e cicatrizante;
-doenças crônicas e convalescença;
-dietas restritivas e inadequadas;
-como auxiliar nas anemias carenciais.
O ácido ascórbico também é indicado como suplemento vitamínico para idosos.

Contra-indicações de Citrovit

O ácido ascórbico é contraindicado para pacientes que apresentem:
-Hipersensibilidade a qualquer um dos ingredientes ativos ou a qualquer um dos excipientes;
-Nefrolitíase ou histórico de nefrolitíase;
-Hiperoxalúria;
-Insuficiência renal grave ou falência renal, inclusive aqueles que estejam em diálise;
Em pacientes que suplementam vitamina C em altas doses, um mecanismo anormal de depuração renal, pode resultar em níveis plasmáticos muito elevados, que podem provocar a formação de cristais e/ou cálculos renais ou levar a insuficiência renal.
-Hemocromatose.

Advertências

Não ultrapassar a dose recomendada. A sobredose aguda e crônica de vitamina C (> 2 g/dia) aumenta o risco de efeitos adversos, inclusive a formação de depósitos de oxal ato de cálcio, necrose tubular aguda e/ou insuficiência renal.
Indivíduos com insuficiência renal devem consultar um médico ou profissional de saúde antes de utilizar doses altas de vitamina C.
Indivíduos com deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD) não devem utilizar doses acima da recomendada. A superdose de vitamina C nesta população foi associa da com anemia hemolítica.
Indivíduos em uso de outras monovitaminas, polivitamínicos, qualquer outra medicação ou aqueles sob cuidados médicos devem consultar um profissional de saúde antes de usar o ácido ascórbico.
A vitamina C pode interferir em exames de laboratório resultando em falsos resultados. Informe o seu médico ou profissional de saúde ao tomar este produto e se forem planejados exames laboratoriais.
A vitamina C pode interferir com kits de exames de laboratório e glicosímetros originando resultados falsos. Consulte as informações do kit de exame ou do glicosímetro para orientação.

Fertilidade
Não há evidências sugestivas de que níveis endógenos normais de vitamina C causem efeitos reprodutivos adversos em seres humanos.

Gravidez e lactação
O ácido ascórbico, no geral, é considerado seguro durante a gestação e lactação, quando utilizado na dose recomendada. Entretanto, como não há estudos controlados suficientes em humanos que avaliem o risco do produto durante a gestação ou a lactação, o ácido ascórbico deve se r utilizado nesses períodos somente se considerado essencial pelo médico. A dose recomendada não deve ser ultrapassada, pois a sobredose crônica pode ser prejudicial ao feto e ao recém- nascido.


A vitamina C é secretada no leite humano e portanto deve-se levar em consideração este fato.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Direção de veículos e operação de máquinas
O ácido ascórbico tem muito pouca ou nenhuma influência na capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas.

Interações medicamentosas de Citrovit

-desferroxamina: a vitamina C pode aumentar a toxicidade do ferro tissular, especialmente no coração, causando descompensação cardíaca.
-ciclosporina: a suplementação com antioxidantes, inclusive a vitamina C, pode reduzir os níveis sanguíneos de ciclosporina.
-dissulfiram: doses crônicas ou altas de vitamina C podem interferir com a eficácia de dissulfiram.
-indinavir (inibidores da protease): doses altas d e vitamina C reduzem significativamente a concentração sérica de indinavir, assim podendo interferir com a sua eficácia.
-varfarina: doses altas de vitamina C podem interferir com a eficácia da varfarina.

Interações com alimentos/suplementos
A vitamina C pode aumentar a absorção de ferro, especialmente em pacientes com deficiência de ferro.
Pequenos aumentos graduais de ferro podem ser importantes em pacientes com condições tais como hemocromatose hereditária ou em pacientes heterozigotos para estacondição, pois ela pode agravar a sobrecarga de ferro.

Interações com exames laboratoriais
Como a vitamina C é um forte agente redutor (ou seja, doador de elétrons), ela pode causar interferência química em exames de laboratório que envolvam reações de oxidação-redução, tais como as análises de dosagem de glicose, creatinina, carbamazepina, ácido úrico e fosfatos inorgânicos na urina, no soro e de sangue oculto nas fezes. O uso de exames específicos que não sejam dependentes das propriedades de redução de vitamina C, ou a descontinuação d a vitamina C dietética extra, irá evitar qualquer interferência indesejável. Consulte as informações do fabricante para determinar se a vitamina C interfere com o exame. A vitamina C pode interferir em exames que medem glicose urinária e sanguínea originando resultados falsos, apesar de ela não ter efeito sobre os níveis da glicose. Consultar o folheto informativo do glicosímetro ou do kit de exame para determinar se a vitamina C interfere e para orientação sobre a exatidão nas leituras.
A vitamina C interfere nos testes de pesquisa de acetaminofeno na urina, baseados na hidrólise e formação de cromógeno azul de indofenol, podendo levar a um resultado negativo do teste na presença de acetaminofeno.
A vitamina C (acima de 1g/dia) pode resultar em falso-negativo no teste de guáiaco. O ácido ascórbico deve ser descontinuado se houver suspeita de interferência no teste de guáiaco.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Citrovit

As reações adversas listadas foram identificadas durante o uso pós comercialização de ácido ascórbico. Como estas reações são relatadas voluntariamente, não é possível se estimar com certeza a sua frequência.


-Alterações gastrintestinais (> 1/1.000 e -Alterações do sistema imunológico: Reação alérgica, reação anafilática e choque anafilático.
Foram relatadas reações de hipersensibilidade com respectivas manifestações laboratoriais e clínicas, incluindo asma, reações leves a moderadas que podem afetar a pele, trato respiratório, trato gastrintestinal e sistema cardiovascular, incluindo sintomas como erupção cutânea, urticária, edema alérgico e angioedema, prurido, distúrbios cardiorrespiratórios e reações graves, incluindo choque anafilático.
Em pacientes predispostos, doses de ácido ascórbico superiores a 1 g ao dia podem desencadear o aparecimento de litíase oxálica ou úrica.
O uso de doses elevadas de ácido ascórbico por tempo prolongado pode ocasionar escorbuto de rebote.

?Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA , disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal e entre em contato com o setor de Farmacovigilância do Laboratório Farmacêutico da Marinha pelo telefone (21) 3860-2859.?

Citrovit - Posologia

Modo de usar
O medicamento deve ser ingerido com quantidade de líquido suficiente para a deglutição.

Posologia
A dose recomendada para adultos é de dois comprimidos ao dia.
Uso pediátrico: a dose diária recomendada de vitamina C é de 25mg por quilo de peso, até os limites de300mg nas crianças em fase de amamentação e de 1.000 mg nas demais crianças.

?Este medicamento não deve ser partido ou mastigado .?

Risco de uso por via de administração não recomenda da
Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo provocar danos à saúde.

Superdosagem

Não há evidências de que o ácido ascórbico possa levar a uma superdose quando usado conforme recomendado. Deve-se fazer ajuste para a ingestão de vitamina C a partir de todas as outras fontes.
Os sinais clínicos e sintomas, os resultados laboratoriais e as consequências da superdose são altamente diversificados, dependentes da sensibilidade do paciente e das circunstâncias adjacentes.
As manifestações gerais da superdose com vitamina C podem incluir aumento de distúrbios gastrintestinais, inclusive diarreia, náuseas e vômitos. Se tais sintomas ocorrerem, o ácido ascórbico deve ser interrompido e um profissional de saúde deve ser consultado.
As manifestações clínicas específicas podem incluir o seguinte:


A superdose aguda ou crônica de vitamina C (> 2g/dia) pode elevar significativamente os níveis séricos e urinários de oxalato. Em alguns casos, isto pode causar hiperoxalúria, cristalúria por oxalato de cálcio, depósito de oxalato de cálcio, formação de cálculo renal, nefropatia túbulo-intersticial e insuficiência renal aguda. Os pacientes com insuficiência renal leve a moderada podem ser suscetíveis a estes efeitos de toxicidade da vitamina C em doses mais baixas e devem consultar um profissional da saúde antes do uso do medicamento.
A superdose de vitamina C (> 3g/dia em crianças e > 15g/dia em adultos) pode provocar hemólise oxidativa ou coagulação intravascular disseminada em pacientes com deficiência da glicose-6-fosfato desidrogenase.

?Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, s e você precisar de mais orientações.?

Características farmacológicas

Propriedades Farmacodinâmicas
A vitamina C (ácido ascórbico) é uma importante vitamina hidrossolúvel e antioxidante. Devido à baixa capacidade do organismo de armazenamento da vitamina C, um aporte regular em quantidades suficientes é essencial para os seres humanos.
A vitamina C e seu metabólito, o ácido deidroascórbico, formam um sistema redox reversível que está envolvido em muitas reações enzimáticas e formam a base para o espectro de ação da vitamina C. A vitamina C age como cofator em numerosas reações de hidroxilação e amidação, transferindo elétrons para enzimas, que fornecem equivalentes redutores.
A importância da vitamina C no corpo humano é mais claramente evidenciada pela manifestação clínica de sua deficiência: escorbuto. A vitamina C desempenha um papel importante na produção de hidroxiprolina a partir da prolina, que por sua vez, é essencial para o desenvolvimento do colágenofuncionalmente ativo. Os sintomas observados no escorbuto, como a demora na cicatrização de feridas, distúrbios do crescimento ósseo, fragilidade vascular e distúrbios da (má) formação da dentina, são resultantes da formação prejudicada do colágeno.
Além disso, as concentrações de vitamina C no plasma e nos leucócitos declinam rapidamente durante infecções e estresse. A vitamina C é necessária para as respostas imunológicas mediadas por células, tais como as funções do s leucócitos e macrófagos, motilidade neutrofílica, fagocitose, atividade antimicrobiana, síntese de interferon, reações alérgicas e para a síntese de colágeno e cicatrização de feridas, sendo o colágeno importante para a barreira física representada pela pele e mucosas contra infecções. A vitamina C contribui na manutenção da integridade redox das células e assim protege-as das espécies reativas de oxigênio geradas no "burst" respiratório e na resposta inflamatória. A vitamina C possui atividades antivirais. Todas essas diferentes propriedades da vitamina C contribuem para o seu papel no suporte das funções imunes.


O aumento da ingestão de vitamina C mostrou beneficiar um certo número de grupos de risco de infecções e na redução da gravidade e duração do resfriado comum.

Propriedades Farmacocinéticas Absorção
A vitamina C é absorvida primariamente na porção superior do intestino delgado através do transporte ativo dependente de sódio. Quando a vitamina C está presente em altas concentrações, a absorção ocorre por difusão passiva. Após administração oral de doses de 1g a 12g, a proporção de ácido ascórbico absorvida cai de aproximadamente 50% para cerca de 15%, embora a quantidade absoluta da substância absorvida continue crescente.

Distribuição
A ligação da vitamina C às proteínas plasmáticas é de aproximadamente 24%. As concentrações séricas sã o normalmente de 10mg/l (60 µmol/l). Concentrações abaixo de 6mg/l (35 µmol/l) indicam que a ingestão de vitamina C não est á sendo sempre adequada, e concentrações abaixo de 4mg/l (2 0µmol/l) indicam que a ingestão está realmente inadequada. No escorbuto clinicamente manifestado, as concentrações séricas estão abaixo de 2mg/l (10µmol/l).

Metabolismo
A vitamina C é metabolizada parcialmente via ácido deidroascórbico a ácido oxálico e outros produtos.
Quando ingerida em quantidades excessivas, entretanto, o ácido ascórbico é amplamente excretado de forma inalterada na urina e nas fezes. Na urina o 2-sulfato-ácido ascórbico é também excretado como metabólito.

Eliminação
O "pool" fisiológico corpóreo da vitamina C é de aproximadamente 1500 mg. A meia-vida de eliminação da vitamina C depende da via de administração, da quantidade administrada e da taxa de absorção. Após uma dose oral de 1g, a meia-vida é de cerca de 13 horas. Em doses de 1g a 3g de vitamina C por dia, a principal via de excreção é a renal. Em doses acima de 3g, quantidades crescentes são excretadas de forma inalterada nas fezes.

Dados de segurança pré-clínica
Não há estudos específicos com o ácido ascórbico, mas a segurança pré-clínica dos componentes individuais está extensamente documentada.

Resultados de eficácia

A vitamina C melhora os componentes do sistema imune como atividade de células antimicrobianas enatural killer. Atua nos mecanismos de quimiotaxia e fagocitose, favorecendo o aumento da motilidade e atividade bactericida dos neutrófilos. A vitamina C também age como um antioxidante e neutraliza os radicais livres ou agentes oxidantes protegendo a membrana dos neutrófilos.
Hemilä em 1995 realizou análise de 21 trabalhos publicados desde 1970 com o objetivo de estabelecer se a vitamina C, na dosagem ? 1 g/dia, afeta o resfriado comum e encontrou que, em cada um desses estudos, o uso da vitamina C reduziu, em média, em 23% a duração dos episódios e a gravidade dos sintomas do resfriado comum.


Foram comparados 31 estudos por Hemilä e Chalker para avaliar o efeito da vitamina C na duração do resfriado (9745 episódios). Em adultos a redução média da duração d os resfriados foi de 8% (3% a 12%) e em crianças foi de 14% (7% a 21%). Em crianças, 1 a 2 g de vitamina C ao dia diminuiu a duração dos episódios em 18%. A gravidade d os resfriados também foi reduzida pela administração de vitamina C.

Armazenagem

LFM-ÁCIDO ASCÓRBICO deve ser mantido em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30°C), protegido da luz e umidade.
Este medicamento tem validade de 24 meses a partir da data de sua fabricação.

?Número de lote e datas de fabricação e validade: v ide embalagem.?
?Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.?

Características físicas e organolépticas:
Ácido ascorbico apresenta-se como comprimidos revestidos, biconvexo na cor amarela acastanhada (ocre).

?Antes de usar observe o aspecto do medicamento.?
?Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.?

Dizeres legais

LFM- ÁCIDO ASCÓRBICO 500mg - Registro no Ministério da Saúde
MS: 1.2625.0074 Farmacêutico Responsável: Jacques Magalhães Sato CRF- -RJ N° 6513
LABORATÓRIO FARMACÊUTICO DA MARINHA
Avenida Dom Hélder Câmara, N° 315 ? Benfica ? Rio d e Janeiro - RJ CNPJ 00394.502/0071-57
?Indústria Brasileira?
SAC: (0XX21) 3860-2859sac@lfm.mar.mil.br

Citrovit - Bula para o Paciente

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?
O ácido ascórbico é um suplemento vitamínico indicado como auxiliar do sistema imunológico (sistema de defesa contra infecções) e nas fases de crescimento.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
O ácido ascórbico corrige estados de carência de vitamina C e estimula as defesas orgânicas. A vitamina C age estimulando o sistema imunológico e protegendo-o contra danos g erados pelos radicais livres liberados quando o corpo está combatendo a infecção.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Não tome acido ascórbico se você sofre de:
-se você possui alergia a qualquer dos componentes da fórmula;
-cálculos renais (pedra nos rins) por oxalato ou com eliminação de oxalato pela urina;
-de deficiência renal grave (deficiência do funcionamento dos rins) ou falência renal, inclusive aqueles que estejam em diálise. O uso de altas doses de vitamina C em pacientes cujos rins não funcionem efetivamente, pode provocar a formação de cristais e/ou pedras nos rins ou levar a insuficiência renal.


-hemocromatose (absorção exagerada de ferro pelo organismo).

?Este medicamento é contraindicado para o uso por pacientes com litíase urinária (cálculo nos rins) acompanhado por oxalúria e insuficiência renal.?

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Advertências e Precauções
-A vitamina C pode potencializar a ação quelante da desferoxamina.
-A vitamina C pode interferir com os resultados de alguns exames de laboratório (glicosúria, transaminases, desidrogenase lática, bilirrubina, pesquisa de sangue oculto nas fezes). É necessário interromper o uso do medicamento antes da realização desses exames.
-A dose de vitamina C não deve ser ultrapassada. A sobredose (dose muito alta) de vitamina C aumenta o risco de efeitos indesejáveis, inclusive provoca depósito de oxalato de cálcio, necrose tubular aguda e/ou insuficiência renal (mau funcionamento dos rins).
-Indivíduos com insuficiência renal (mau funcionamento dos rins) devem consultar um médico ou profissional de saúde antes de tomar doses altas de vitamina C.
-Indivíduos com deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase (distúrbio hereditário em que há diminuição desta enzima) não devem tomar dose maior que a recomendada. A dos e elevada de vitamina C nestes pacientes foi relacionada com anemia hemolítica (redução de glóbulos vermelhos).

Gravidez e amamentação
Se você está grávida ou amamentando, não tome doses altas, pois a vitamina C atravessa a placenta e é excretada no leite materno.

?Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.?

Interações com alimentos, bebidas e outros medicamentos
Alimentos não interferem com os efeitos do acido ascórbico. Evite tomar o produto juntamente com bebidas alcoólicas. O uso simultâneo com barbitúricos aumenta a necessidade diária de acido ascórbico, se tomado junto com medicamentos à base da substância desferroxamina, pode potencializar os efeitos tóxicos do ferro no organismo. Salicilatos podem aumentar a eliminação urinária da vitamina C.
Em pacientes em uso de indinavir e doses elevadas de vitamina C, reduziu-se significativamente a concentração sérica de indinavir (Slain et al, 2003).

Direção de veículos e operação de máquinas
Você pode dirigir e lidar com máquinas normalmente durante tratamento com acido ascórbico.

Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco.
Não existem advertências nem recomendações especiais sobre o uso do produto por pacientes idosos. Uso pediátrico: a dose diária recomendada de vitamina C é de 25mg por quilo de peso, até os limites de 300mg nas crianças em fase de amamentação e de 1.000mg nas demais crianças.



?Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.?

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Acido ascórbico deve ser mantido em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30°C), protegido da luz e umidade. Este medicamento tem validade de 24 meses a partir da data de sua fabricação.

?Número de lote e datas de fabricação e validade: v ide embalagem.?
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.?

Características físicas e organolépticas:
Acido ascórbico apresenta-se como comprimidos revestidos, biconvexo na cor amarela acastanhada (ocre).

?Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. C aso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.?

?Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.?

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
O medicamento deve ser ingerido com quantidade de líquido suficiente para a deglutição.

Risco de uso por via de administração não recomendada. Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo provocar danos à saúde.

Dosagem
A dose recomendada para adultos é de dois comprimidos ao dia.
Uso pediátrico: a dose diária recomendada de vitamina C é de 25 mg por quilo de peso, até os limites de 300mg nas crianças em fase de amamentação e de 1.000 mg nas demais crianças.

?Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.?

?Este medicamento não deve ser partido ou mastigado .?

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Tome a dose assim que se lembrar, mas não tome uma dose dobrada para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

?Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.?

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
Como todos os medicamentos, acido ascórbico pode causar algumas reações desagradáveis. No entanto, estas não ocorrem em todas as pessoas. Caso você tenha uma reação alérgica, deve parar de tomar o medicamento. Acido ascórbico é normalmente bem tolerado. Em algumas pessoas podem ocorrer queixas de perturbações digestivas. Essas perturbações são infrequentes (ocorrendo entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento) e de pequena intensidade: azia, diarreia, enjoo, vômitos e também aumento do volume urinário.


Em pessoas predispostas, o uso de altas doses de medicamentos contendo vitamina C pode ocasionar cálculos renais (pedras nos rins) de oxalato ou urato.
?Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu Sistema de Atendimento ao Consumidor (SAC), ou pelo Setor de Farmacovigilância da empresa pelo telefone (21) 3860-2859.?

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?
Os sinais clínicos e sintomas, os resultados laboratoriais e as consequências da superdose são altamente diversificados, dependentes da sensibilidade do paciente e das circunstâncias adjacentes.
As manifestações gerais da superdose com vitamina C podem incluir aumento de distúrbios gastrintestinais, inclusive diarréia, náuseas e vômitos. Se tais sintomas ocorrerem, deve ser interrompido o tratamento e um profissional de saúde deve ser consultado.
As manifestações clínicas específicas podem incluir o seguinte:
A superdose aguda ou crônica de vitamina C (acima d e 2 g/dia) pode elevar significativamente os níveis séricos e urinários de oxalato. Em alguns casos, isto pode causar hiperoxalúria, cristalúria por oxalato de cálcio, depósito de oxalato de cálcio, formação de cálculo renal, nefropatia túbulo-intersticial e insuficiência renal aguda (funcionamento prejudicado dos rins).
Os pacientes com insuficiência renal leve a moderado podem ser suscetíveis a estes efeitos de toxicidade da vitamina C em doses mais baixas e devem consultar um profissional da saúde antes do uso do medicamento.
A superdose de vitamina C (acima de 3 g/dia em crianças e acima de 15 g/dia em adultos) pode provocar hemólise oxidativa ou coagulação intravascular disseminada ( coagulação do sangue) em pacientes com deficiência da glicose-6- fosfato desidrogenase (G6PD).

?Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.?

Data da bula

26/02/2018

Bulário Eletrônico

Bulário 4medic, contém tudo o que é preciso saber sobre o remédio como indicações, dosagem/posologia, efeitos colaterais, contraindicações, advertências, precauções e armazenamento de forma simples e intuitiva.