(35) 3713-2218 / (35) 98866-1902

Bula do Medicamento Combactan

Combactan - Bula do remédio

Combactan com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Combactan têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Combactan devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Bergamo

Apresentação de Combactan

Combactan 375 ou 750 mg: Cart. c/ 20 fr.-ampola + 20 amp. de diluentes. Combactan 1,5g ou 3g: cart. c/ 5 e 20 fr.-ampola + 5 e 20 amp. de diluentes.

Combactan - Indicações

Combactan é indicado em infecções causadas por cepas de germes produtores de betalactamases, sensíveis a associação de ampicilina + sulbactam. As indicações mais comuns são as infecções do trato urinário; infecções da pele e tecidos moles; infecções dos ossos e articulações; trato respiratório inferior e superior, incluindo sinusite, otite média e epiglotite; infecções intra-abdominais; septicemia bacteriana; gonorréia (associada a probenecida), infecções ginecológicas e obstétricas.

Contra-indicações de Combactan

O uso de Combactan é contra-indicado à pacientes com história de reação alérgica a qualquer penicilina.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Combactan

Foram relatadas as seguintes reações adversas com o uso da ampicilina + sulbactam: Dor no local da aplicação, especialmente na administração intramuscular. Um pequeno número de pacientes desenvolveram flebite após administração intravenosa. Gastrintestinais: náusea, vômito e diarréia. Reações Cutâneas: rash, prurido, urticárias e erupções cutâneas maculo-papulosas. Hematopoiético e linfático: anemia, trombocitopenia, eosinofilia e leucopenia Estas reações são reversíveis com a suspensão da terapia. Hepáticas: elevações transitórias de alanina e das transaminases aspárticas têm sido observadas. Reações adversas associadas ao uso da ampicilina podem ser ocasionalmente observadas.

Combactan - Posologia

ADULTOS: A dose usual de Combactan varia de 3 g a 12 g por dia em doses divididas a cada 6 ou 8 horas até a dose máxima diária de 4 g de sulbactam. Infecções menos severas podem ser tratadas a cada 12 horas. Infecção Dose diária IM / IV Leve até 1,5 a 3,0 g Moderada até 6,0 g Severa até 12,0 g CRIANÇAS: A dose de Combactan para a maioria das infecções em recém-nascidos, na primeira infância e em crianças é de 150 mg/kg/dia (correspondente a 50 mg/kg/dia de sulbactam e 100 mg/kg/dia de ampicilina) administrada a cada 6 ou 8 horas de acordo com a prática usual para ampicilina. Em recém-nascidos durante a primeira semana de vida (especialmente prematuros), a dose é usualmente administrada a cada 12 horas. Maior ou menor freqüência da dose pode ser indicada dependendo da severidade da doença e da função renal do paciente. Duração do Tratamento: O tratamento geralmente é mantido até 48 horas após cessar febre e outros sintomas anormais desaparecerem. O tratamento é administrado normalmente por 5 a 14 dias, mas o período terapêutico pode estender-se e nos casos de doenças mais severas, ampicilina adicional pode ser administrada. No tratamento de pacientes com dieta restritiva de sódio deve-se notar que 1,5 g de Combactan contém aproximadamente 115 mg (5 mmol) de sódio. Na profilaxia de infecções cirúrgicas, a dose de 1,5 a 3,0 g de Combactan deve ser administrada no início da anestesia, o que permite tempo suficiente para atingir níveis séricos efetivos e concentração nos tecidos durante a cirurgia. A dose pode ser repetida a cada 6-8 horas. A administração é usualmente interrompida 24 horas após a maioria dos procedimentos cirúrgicos, a menos que a continuidade do tratamento com Combactan seja indicada. PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL: (clearance de creatinina Combactan em tais pacientes deve ser administrada com menos freqüência, de acordo com a prática usual para ampicilina e de acordo com as seguintes recomendações: Combactan Dose para pacientes com insuficiência renal > 30 1 1,5-3,0 g a cada 6 ou 8 horas 15-29 5 1,5-3,0 g a cada 12 horas 5-14 9 1,5-3,0 g a cada 24 horas Quando apenas os valores da creatinina sérica forem disponíveis, a seguinte fórmula (baseada em sexo, peso e idade do paciente) pode ser usada para converter este valor em clearance da creatinina. A creatinina sérica representaria o steady state da função renal. Homens : Peso (kg) x (140 - idade) / 72 x creatinina sérica Mulheres: 0,85 x valor acima No tratamento de gonorréia não-complicada, Combactan deve ser administrado em dose única de 1,5 g. Concomitantemente deve ser administrado 1,0 g de probenecida por via oral, a fim de permitir concentrações plasmáticas de sulbactam e ampicilina por períodos mais prolongados.

Combactan - Informações

O Sulbactam é um pró-fármaco semi-sintético que embora desprovido de atividade antibacteriana, é dotado de capacidade de inibição irreversível de importantes betalactamases produzidas por microorganismos penicilino-resistentes. É utilizado sob a forma de sal sódico associado a ampicilina sódica na porporção 1:2. Após administração intravenosa de 0,5 e 1g, atinge respectivamente, níveis séricos máximos de 20 e 43 mcg/ml, em infusão intravenosa de 30 minutos. Quando administrado intramuscularmente atinge níveis séricos máximos em cerca de 13 e 28 mcg/min, correspondente as doses respectivas de 0,5 e 1 g. Cerca de 70% da dose administrada de sulbactam é excretada intacta na urina nas primeiras 6 horas e cerca de 85% nas primeiras 24 horas. A ampicilina como as demais penicilinas atua por inibição da biossíntese da camada basal da parede celular bacteriana. Esta atuação faz-se impedindo a terceira etapa desta síntese, um processo chamado de transpeptidação, por antagonismo competitivo com a enzima transpeptidase. A taxa de ligação às proteínas é cerca de 30% para o sulbactam e 20% para ampicilina. Ambas as drogas são excretadas intactas através da urina. Em indivíduos normais, as meias-vidas de eliminação de sulbactam e da ampicilina são de aproximadamente 45 e 60 minutos.

Bulário Eletrônico

Bulário 4medic, contém tudo o que é preciso saber sobre o remédio como indicações, dosagem/posologia, efeitos colaterais, contraindicações, advertências, precauções e armazenamento de forma simples e intuitiva.