(35) 3713-2218 / (35) 98866-1902

Bula do Medicamento Conidrin

Conidrin - Bula do remédio

Conidrin com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Conidrin têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Conidrin devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

União Química

Referência

Conidrin SALINAcloreto de sódioSolução nasal

Apresentação de Conidrin

Solução nasal 30 mg/mL: embalagem contendo frasco spray de 60 mL.

Conidrin - Indicações

Conidrin 3% é indicado como descongestionante nasal de uso tópico, com ação fluidificante e umectante (substância capaz de umedecer uma superfície) em resfriados, rinites, rinossinusites e também na eliminação de crostas após cirurgias. Atua nas secreções nasais, fluidificando o muco e evitando que estas fiquem aderidas na parede interna do nariz. Possui ação mecânica de limpeza, promovendo a higiene nasal. Proporciona diminuição do inchaço, favorecendo o fluxo do muco nasal.

Contra-indicações de Conidrin

Conidrin 3% é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula e em pacientes apresentando quadros de hipernatremia. Não utilizar em inaloterapia.
Conidrin 3% deve ser utilizado somente sob orientação médica em pacientes que apresentem alguma doença, ou que estejam em uso de algum medicamento em que possa ocorrer a retenção do elemento sódio.

Este medicamento é contraindicado para menores de 6 anos de idade.

Advertências

Gerais
Recomenda-se que o produto seja utilizado com precaução e somente sob orientação médica nos casos em que possa ocorrer retenção de sódio, insuficiência cardíaca congestiva, insuficiência renal ou hepática grave, hipoproteinemias, quadros de edema pulmonar ou periférico e de obstrução urinária. É indicado também sob orientação médica para usuários de corticosteroides e medicamentos que causem retenção de sódio. No início do tratamento com Conidrin 3%, durante 3 a 4 dias, é normal apresentar sintomas de queimação e coceira nasal. Caso persista, procure orientação médica. Por medidas de higiene, o frasco não deve ser utilizado por mais de uma pessoa com a finalidade de diminuir o risco de contaminação e transmissão do processo infeccioso.

Gravidez e amamentação
Não há relatos de problemas específicos de acordo com a posologia recomendada. Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao seu médico se está amamentando.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Pediatria
Este medicamento deve ser utilizado em crianças maiores de 6 anos de idade.

Idosos
As mesmas orientações dadas aos adultos devem ser seguidas para os pacientes idosos, observando as recomendações específicas para grupos de pacientes descritos neste item.

Interações medicamentosas de Conidrin

Não existem evidências suficientes que confirmem a ocorrência de interações clinicamente relevantes com este medicamento.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Conidrin

Apesar das reações adversas serem baixas, pode ocorrer quadros de irritação no local da aplicação, como por exemplo, queimação ou coceira da mucosa nasal. Estes sintomas desaparecem com a suspensão do tratamento.



Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária ? NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Conidrin - Posologia

Spray: fazer uma aplicação em cada narina, três vezes ao dia, ou conforme orientação médica.

Instruções para as aplicações do frasco spray
-Remover a tampa protetora do bico spray.
-Posicionar o bico do frasco spray voltado para cima na entrada da narina (não introduzir o bico do frasco spray nas narinas) e pressionar a haste da válvula para baixo. A cabeça deve ser mantida ereta, em posição vertical, durante a aplicação.
-Limpar o bico e tornar a colocar a tampa protetora. O frasco deve ser guardado no interior do cartucho.
Não há dados suficientes em literatura quanto ao limite máximo diário de administrações deste medicamento. Portanto, recomenda- se seguir a posologia.

Superdosagem

Casos de superdose podem ocorrer pela ingestão inadvertida do produto em quantidades excessivas por via oral, podendo causar náuseas, vômitos, diarreia e cólicas abdominais.
Nos casos mais leves, recomenda-se a ingestão de água e a restrição de sódio. Nos casos mais graves, deve-se observar, monitorar o estado clínico do paciente e avaliar a dosagem sérica de sódio do paciente a nível hospitalar.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Características farmacológicas

Farmacodinâmica
Conidrin 3% é uma solução nasal à base de uma solução hipertônica de cloreto de sódio, substância que melhora as características físico-químicas do muco nasal, através do seu efeito osmótico, restituindo a isotonia e o pH, reduzindo o edema e fluidificando o muco o que facilita sua remoção.

Farmacocinética
Conidrin 3% age somente na superfície da mucosa nasal através de uma ação puramente físico-química. Não ocorrem absorção ou ligações a receptores farmacodinâmicos ou imunológicos relevantes.

Resultados de eficácia

Nos últimos anos, foram realizados estudos para demonstrar a eficácia e segurança da solução salina hipertônica 3% em tratamentos de resfriados, rinites e rinossinusites (são afecções mais frequentes na otorrinolaringologia), tanto em adultos como em crianças ? acima de 6 anos, conforme os estudos abaixo.
1.O objetivo do estudo de Fukuda e Degering foi verificar na literatura internacional a ação da solução salina hipertônica 3% em mucosa nasal normal e nas afecções nasossinusais de adultos e crianças. O tratamento utilizado para processos infecciosos é o uso de antibióticos sistêmicos, e nos processos alérgicos a utilização de corticosteroides tópicos ou sistêmicos e anti-histamínicos. Os trabalhos reunidos demonstraram que houve grande benefício para a mucosa nasal, mesmo naqueles pacientes crônicos em que os tratamentos repetidos realizados com medicamentos não apresentaram resultado satisfatórios, e a utilização da solução salina hipertônica foi capaz de promover grande melhora, sendo utilizado isoladamente ou em conjunto com outros medicamentos ou até mesmo reduzindo a sua utilização, melhorando a qualidade de vida e reduzindo a duração dos sintomas nos pacientes. Desta forma, os autores concluíram que de acordo com a literatura, a aplicação da solução salina hipertônica a 3% promove o aumento da velocidade na depuração mucociliar (que é o principal mecanismo de defesa da mucosa nasal), comprovando a ação terapêutica no tratamento de rinites e rinossinusites agudas e crônicas e um alto nível de adesão à sua utilização, pois é de fácil administração, baixo custo e não apresenta efeitos colaterais relevantes, somente um discreto ardor e irritação local no início do tratamento.


2.O estudo de Berjis N. et al, comparou o uso de solução salina normal (0,9%) com solução salina hipertônica (3%) na redução e melhora dos sintomas em pacientes com rinossinusite crônica. Foram selecionados, através do histórico documental exames físicos e radiológicos, 114 pacientes que foram divididos entre os dois grupos, sendo 57 pacientes em cada grupo. Os dados coletados para conclusão do estudo foram obtidos através de exames físicos e um questionário. Os autores concluíram que para os sintomas de dor de cabeça, boca e faringe secas pela manhã e fadiga, não tiveram dados estatisticamente significativos entre os dois grupos, mas para os sintomas de congestão nasal, secreção purulenta e secreção pós-nasal, os pacientes do grupo tratado com solução salina hipertônica, em relação ao grupo da solução salina normal, relataram ter melhorado, e as melhores médias de satisfação também foram dos pacientes do grupo que utilizaram solução salina hipertônica. Assim, comprovou que a solução salina hipertônica 3% é a melhor escolha para irrigação nasal em pacientes com rinossinusite crônica.
3.O estudo de Garavello W., et al, foi realizado com crianças de 6 a 12 anos com rinite alérgica sazonal, que ocorre durante a estação de polinização. Essas crianças foram divididas em dois grupos, sendo 10 crianças no grupo que utilizaram a solução salina hipertônica a 3% e outras 10 crianças no grupo controle, isto é, não utilizaram nenhum tipo de irrigação nasal. O estudo durou 6 semanas e os parâmetros utilizados para verificação da eficácia foram os sintomas: prurido nasal, rinorreia, espirros e obstrução nasal. Além disso, os pacientes foram permitidos a usar anti-histamínicos orais, quando necessário. Os autores concluíram com este estudo que o uso da irrigação nasal com solução salina hipertônica a 3% é eficaz, com uma posologia de três vezes ao dia em paciente pediátrico com rinite alérgica sazonal, pois houve melhora dos sintomas e redução do isso de anti-histamínicos orais.
4.O estudo de Figueroa J.M., et al, foi realizado com crianças de 6 a 15 anos com rinossinusite crônica, a qual é definida pela presença de secreção nasal mucopurulenta e obstrução nasal aguda ou crônica, impactando negativamente sobre a qualidade de vida de crianças e frequentemente motiva consultas ao pediatra ou otorrinolaringologista. Os autores verificaram que recentemente foi descrito que a depuração mucociliar, mais lenta nesta patologia e uma característica fisiopatológica, pode ser acelerada mediante lavagens com solução salina hipertônica a 3%. Em um modelo animal in vitro observou-se o efeito de aceleração da depuração mucociliar com irrigação de solução salina hipertônica, assim, avaliaram o efeito imediato do mesmo em crianças com rinossinusite crônica. Pelo teste da sacarina mediu-se a depuração mucociliar nasal nas crianças e foi aplicado um spray de 100 µL de uma solução salina tamponada e estéril, avaliando o efeito por uma nova medição em 15 minutos. Verificou-se que houve uma aceleração significativa da depuração mucociliar após a aplicação da solução salina. Desta forma, os autores concluíram que a irrigação com um spray nasal de solução salina hipertônica em crianças com rinossinusite crônica produz rapidamente uma aceleração da depuração mucociliar. A restauração da depuração mucociliar eficiente através deste tipo de tratamento poderia ocupar um lugar no tratamento e prevenção de complicações de doenças das via aéreas que são acompanhados por uma deterioração desta função.

Armazenagem

Manter o produto em sua embalagem original e conservar em temperatura ambiente (entre 15º e 30ºC). O prazo de validade é de 24 meses a partir da data de fabricação.



Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico: solução incolor e livre de impurezas visíveis.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres legais

Registro MS ? 1.0497.1383
UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A
Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 90
Embu-Guaçu ? SP ? CEP: 06900-000
CNPJ: 60.665.981/0001-18
Indústria Brasileira
Farm. Resp.: Florentino de Jesus Krencas
CRF-SP: 49136

Fabricado na unidade fabril:
Trecho 01, Conjunto 11 Lote 6/12
Polo de Desenvolvimento JK
Brasília ? DF ? CEP: 72549-555
CNPJ: 60.665.981/0007-03
Indústria Brasileira
SAC 0800 11 1559

Conidrin - Bula para o Paciente

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?
Conidrin 3% é indicado como descongestionante nasal de uso tópico, com ação fluidificante e umectante (substância capaz de umedecer uma superfície).

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
Conidrin 3% é indicado para descongestionar o nariz e diluir a secreção nasal em resfriados, rinites (inflamação da mucosa nasal), rinossinusites e também na eliminação de crostas após cirurgias. Atua nas secreções nasais, fluidificando o muco e evitando que estas fiquem aderidas na parede interna do nariz. Possui ação mecânica de limpeza, promovendo a higiene nasal. Proporciona diminuição do inchaço, favorecendo o fluxo do muco nasal.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Conidrin 3% é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade (alergia) conhecida aos componentes da fórmula.
Conidrin 3% deve ser utilizado somente sob orientação médica em pacientes que apresentem alguma doença, ou que estejam em uso de algum medicamento em que possa ocorrer a retenção do elemento sódio.

Este medicamento é contraindicado para menores de 6 anos de idade.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Recomenda-se que o produto seja utilizado com cuidado e sob orientação médica no caso de pacientes que apresentem alguma doença ou que estejam em uso de algum medicamento onde possa ocorrer a retenção de sódio como diuréticos, laxantes e corticoides.
No início do tratamento com Conidrin 3%, durante 3 a 4 dias, é normal apresentar sintomas de queimação e coceira nasal. Caso persista, procure orientação médica.


O frasco não deve ser utilizado por mais de uma pessoa para evitar o risco de contaminação e transmissão do processo infeccioso.
Gravidez e amamentação
Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao seu médico se estiver amamentando.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião- dentista.

Pediatria
Este medicamento não pode ser administrado em crianças menores de 6 anos.

Interações medicamentosas
Não existem evidências suficientes que confirmem a ocorrência de interações clinicamente relevantes com este medicamento.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Manter o produto em sua embalagem original e conservar em temperatura ambiente (entre 15° e 30°C). O prazo de validade é 24 meses a partir da data de fabricação (vide cartucho).

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico: solução incolor e livre de impurezas visíveis.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Spray: fazer uma aplicação e cada narina, três vezes ao dia, ou conforme orientação médica.

Instruções para as aplicações do frasco spray
-Remover a tampa protetora do bico spray.
-Posicionar o bico do frasco spray voltado para cima na entrada da narina (não introduzir o bico do frasco spray nas narinas) e pressionar a haste da válvula para baixo. A cabeça deve ser mantida ereta, em posição vertical, durante a aplicação.
-Limpar o bico e tornar a colocar a tampa protetora. O frasco deve ser guardado no interior do cartucho.
Não há dados suficientes em literatura quanto ao limite máximo diário de administrações deste medicamento. Portanto, recomenda-se seguir a posologia.
Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.



7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Se isso ocorrer, você deve retomar o tratamento até o alívio dos sintomas.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
No início do tratamento podem ocorrer quadros de irritação no local da aplicação, como por exemplo, queimação ou coceira da mucosa nasal. Estes sintomas desaparecem com a suspensão do tratamento.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?
Durante a utilização de Conidrin 3%, pode ocorrer de se engolir o produto inadvertidamente pela boca. Caso isso aconteça em grande quantidade, poderá causar náuseas, vômitos, diarreias e cólicas abdominais.
Em casos mais leves, recomenda-se tomar água e evitar o consumo de sódio como comidas salgadas, bebidas, refrigerantes com alto teor de sódio. Em casos mais graves, deve-se acompanhar o estado do paciente e procurar um médico.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Data da bula

20/04/2017

Bulário Eletrônico

Bulário 4medic, contém tudo o que é preciso saber sobre o remédio como indicações, dosagem/posologia, efeitos colaterais, contraindicações, advertências, precauções e armazenamento de forma simples e intuitiva.