(35) 3713-2218 / (35) 98866-1902

Bula do Medicamento Voltaflan

Voltaflan - Bula do remédio

Voltaflan com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Voltaflan têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Voltaflan devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

A 4Medic não vende nenhum tipo de medicamento

Laboratório

Bunker

Referência

Diclofenaco 50mg

Apresentação de Voltaflan

compr. rev. 50 mg: cx. c/ 10 ou 20 un. compr. rev. 100 mg: cx. c/ 10 un. compr. rev. 75 mg: cx. c/ 14, 20 ou 24 un. sol. inj. 25mg/ml: 5 ou 50 amp. De 3 ml. Gel tópico: 30 ou 60g.

Contra-indicações de Voltaflan

Úlcera péptica (comprimidos revestidos, solução injetável e supositórios). Hipersensibilidade conhecida à substância ativa. O diclofenaco sódico também é contra-indicado em pacientes nos quais as crises de asma, urticária ou rinite aguda são desencadeadas pelo ácido acetilsalicílico ou por outras drogas com atividade inibidora da prostaglandina-sintetase. O emprego de supositórios não é indicado na presença de proctite.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Voltaflan

Comprimidos revestidos, solução injetável e supositórios: Trato gastrintestinal: Ocasionais: epigastralgia, distúrbios gastrintestinais, tais como náusea, vômito, diarréia, cólicas abdominais, dispepsia, flatulência, anorexia. Casos raros: sangramentos gastrintestinais, hematêmese, melena, úlcera péptica com ou sem hemorragia ou perfuração, diarréia sanguinolenta. Casos isolados: colite hemorrágica e exacerbação da colite ulcerativa ou protocolite de Crohn, estomatite aftosa, glossite, lesões esofágicas, constipação. Proctite (supositórios). Sistema nervoso central (e periférico): Ocasionais: cefaléia, tontura ou vertigem. Casos raros: sonolência. Casos isolados: distúrbios da sensibilidade, incluindo parestesia, distúrbios da memória, distúrbios da visão (visão borrada, diplopia), deficiência auditiva, tinnitus, insônia, irritabilidade, convulsões, depressão, ansiedade, pesadelo, tremores, reações psicóticas, alterações do paladar. Pele: Ocasionais: rash ou erupções cutâneas. Casos raros: urticária. Casos isolados: eritroderma (dermatite esfoliativa), perda de cabelo, reação de fotossensibilidade, púrpura, incluindo púrpura alérgica, erupção bolhosa, eczema, eritema multiforme, síndrome de Stevens-Johnson, síndrome de Lyell. Sistema urogenital: Casos isolados: insuficiência renal aguda, anormalidades urinárias, tais como: hematúria, proteinúria, nefrite intersticial, síndrome nefrótica, necrose papilar. Fígado: Ocasionais: elevação dos níveis séricos das enzimas aminotransferases (TGO/TGP). Casos raros: hepatite, com ou sem icterícia. Casos isolados: hepatite fulminante. Sangue: Casos isolados: trombocitopenia, leucopenia, anemia (hemolítica e aplástica), agranulocitose. Hipersensibilidade: Casos raros: reações de hipersensibilidade, tais como: asma, reações sistêmicas anafiláticas/anafilactóides, incluindo hipotensão. Outras: Casos raros: edema. Casos isolados: impotência (a associação com a administração de diclofenaco sódico é duvidosa), palpitação, dor no peito, hipertensão. Gel tópico: Reações locais: Ocasionais: dermatite de contato, alérgica ou não (com sintomas e sinais, tais como: prurido, vermelhidão, edema, pápulas, vesículas, bolhas ou escamação da pele). Reações sistêmicas: Casos isolados: rash cutâneo generalizado, reações de hipersensibilidade (p. ex.: crise asmática, angioedema), reações de fotossensibilidade.

Voltaflan - Posologia

Comprimidos revestidos 50 mg: Como regra, a dose diária inicial é 100-150 mg. Em casos mais leves, bem como para terapia prolongada, 75-100 mg por dia é geralmente suficiente. A dose diária pode ser, geralmente, prescrita em 2-3 doses fracionadas. No tratamento da dismenorréia primária, a dose diária que deve ser individualmente adaptada, é geralmente de 50 a 150 mg. Inicialmente a dose de 50 a 100 mg deve ser administrada e, se necessária, elevada no decorrer de vários ciclos menstruais até o máximo de 200 mg/dia. O tratamento deve ser iniciado aos primeiros sintomas e, dependendo da sintomatologia, pode continuar por alguns dias. Os comprimidos não são recomendados para uso infantil. Os comprimidos devem ser tomados com um pouco de líquido, de preferência antes das refeições. Comprimidos revestidos 100 mg: Um comprimido revestido 100 mg, diariamente. Se necessário, a dose diária pode ser aumentada a 150 mg, prescrevendo-se adicionalmente os comprimidos revestidos de 50 mg. Quando os sintomas forem mais pronunciados durante a noite ou pela manhã, os comprimidos revestidos 100 mg deverão ser administrados preferencialmente à noite. Para casos mais leves, bem como para tratamentos mais longos, quando a dosagem mais baixa é suficiente, estão disponíveis outras formas farmacêuticas do produto. Os comprimidos revestidos 100 mg não devem ser administrados a crianças, devido à alta dosagem. Os comprimidos devem ser tomados com um pouco de líquido, de preferência antes das refeições. Comprimidos revestidos 75 mg: Como regra geral, a dose diária é de 75 a 150 mg, ou seja, um ou dois comprimidos ao dia. Para casos mais leves, assim como para terapia a longo prazo, um comprimido ao dia geralmente é suficiente. Quando os sintomas forem mais pronunciados durante a noite ou pela manhã, os comprimidos deverão ser administrados preferencialmente à noite. Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros, com um pouco de líquido, de preferência junto às refeições. Os comprimidos revestidos 75 mg não devem ser administrados a crianças. Solução injetável: Uma ampola diária injetada profundamente no quadrante superior externo da região glútea. Excepcionalmente, em casos graves (p. ex.: cólica), duas injeções separadas por um intervalo de algumas horas podem ser administradas por um dia (uma em cada nádega). Alternativamente, é possível combinar uma ampola com outras formas do produto (comprimidos, supositórios) até uma dose máxima de 150 mg/dia. A solução injetável não deve ser dada por mais de dois dias; se necessário, o tratamento pode ser continuado com comprimido ou supositório. Gel tópico: O gel tópico pode ser empregado como adjuvante das outras apresentações do produto. Aplicar o gel sobre a região afetada (conforme a extensão), 3 a 4 vezes ao dia, massageando suavemente. O gel somente deve ser aplicado sobre a pele sã. A duração do tratamento depende da indicação e da resposta obtida. É recomendado que o tratamento seja revisto após duas semanas. Crianças: recomendações de dosagens e indicação para o uso do gel não foram estabelecidas.

Bulário Eletrônico

Bulário 4medic, contém tudo o que é preciso saber sobre o remédio como indicações, dosagem/posologia, efeitos colaterais, contraindicações, advertências, precauções e armazenamento de forma simples e intuitiva.